20 de abril de 2024

CARGAS

O site dos transportes

VLI: exportando do Sergipe

TMIB embarca 60 mil toneladas de milho produzido na Sealba. Primeiros embarques da commodity em 2023 endossam capacidade do terminal para atender o agro do Nordeste. Sergipe responde por 50% da carga; Bahia e Alagoas, pelo restante

A VLI – companhia de soluções logísticas que opera ferrovias, portos e terminais – está realizando as primeiras operações de exportação de milho em 2023 do Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB), em Barra dos Coqueiros, Sergipe.

O primeiro embarque foi concluído em meados de janeiro, quando foram movimentadas cerca de 32 mil toneladas da commodity que partiram para abastecer o mercado sul-americano. Uma nova embarcação será carregada nos próximos dias, com 28 mil toneladas e com destino ao continente africano. A previsão é de que em março aconteça outra operação.

O estado de Sergipe é reconhecido como um dos principais produtores de milho do Nordeste, com produção estimada de cerca de 890 mil toneladas em 2022, 17,5% maior que no ano anterior. Cerca de 50% da carga tem origem no interior do estado, em municípios como Frei Paulo, Itabaiana e Moita Bonita. Os estados de Alagoas e Bahia respondem pela outra parte.

Para escoar a produção regional, os produtores locais contam com a versatilidade do TMIB. O terminal oferece uma infraestrutura moderna e capacidade operacional para atender a demanda da região, proporcionando um serviço de excelência, focado na experiência do cliente, assegurando a melhoria contínua dos processos para que suas operações sejam cada vez mais eficientes e ágeis. Além do milho, o terminal também movimenta soja, farelo, trigo, fertilizantes, concentrado de cobre, minério de ferro, coque e cimento.

A exportação do milho é feita em parceria com a Agribrasil, uma das maiores exportadoras de grãos do Brasil, cliente da VLI, com presença em 10 estados no Brasil e uma subsidiária na Suíça. Para o diretor de Logística da Agribrasil, Ivan Cicolani, a escolha do TMIB para as operações da companhia é um efeito natural proporcionado pela eficiência operacional garantida ao cliente.

“O TMIB nos oferece uma infraestrutura de qualidade e segurança de produtividade para que a nossa carga seja exportada com maior agilidade. Com todo aparato disponível, temos a garantia de que os embarques acontecerão no menor tempo possível, nos oferecendo maior vantagem competitiva no mercado”, ressalta Cicolani.

Entre as vantagens do terminal estão ainda a proximidade com os principais corredores logísticos da região e polos produtores, além do menor tempo de espera para atracação.

“Os clientes do agro também reconhecem a expertise da VLI no setor, em razão dos escoamentos da safra realizados em outros corredores operados pela companhia. Por meio do TMIB, temos potencial para contribuir com novas conexões do agro regional com o mercado global”, ressalta o gerente comercial da VLI para o TMIB, Márcio Marques.

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Valmor Barbosa, o carregamento demonstra a importância estratégica do TMIB. “Temos trabalhado com a VLI para ampliar ainda mais o mix de cargas do porto e fomentar novas oportunidades para o Estado de Sergipe. Esta exportação que sairá daqui nos próximos dias demonstra a capacidade logística do terminal sergipano e a parceria desenvolvimentista entre a VLI e o Estado”, afirma.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br