25 de junho de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Menos acidentes

Treinamento de motoristas e tecnologia dos caminhões ajudam a reduzir acidentes por infrações de velocidade. O Padrão Ghelere de Condução tem sido decisivo para a conscientização dos motoristas e visa manter o alto nível de segurança pelo impacto teórico e prático

O Transporte Rodoviário de Cargas (TRC) é fundamental para o funcionamento da economia global, movimentando mercadorias de um ponto a outro numa complexa rede logística. Porém, mesmo com o progresso contínuo do setor, impulsionado pela inovação em tecnologia, o número de acidentes ainda é preocupante para o mercado. De acordo com um levantamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o número de mortos em acidentes de trânsito nas rodovias federais brasileiras, em 2023, foi o maior dos últimos seis anos. A soma de vidas perdidas, em 2023, representa um aumento de 3,34% em relação ao registrado em 2022. No que se refere ao total de acidentes, no mesmo período, houve uma alta de 4,82%, subindo de 64.547 para 67.658.

Um estudo realizado pelo Instituto Paulista do Transporte de Cargas (IPTC) mostrou que até fevereiro de 2023, foram registrados cerca de 4 mil acidentes com veículos de cargas, com média de 2 mil ocorrências mensais. As consequências destes incidentes também são alarmantes: 21,5% resultaram em ferimentos graves e 4% em óbito.

Joyce Filus, Chief Learning Officer da Ghelere Transportes, empresa referência no setor de transporte manufaturado no mercado, explica que a fim de diminuir esses números, a empresa criou o Padrão Ghelere de Condução visando manter o alto nível de segurança pelo impacto teórico e prático, além da adesão à cultura da empresa. 

Joyce explica que os colaboradores têm contato com essa metodologia desde o seu primeiro dia na empresa, ao longo da integração, que hoje leva quatro dias. Além disso, comenta que o acompanhamento de ocorrências de telemetria, conteúdos para a plataforma de ensino continuado (Carga Online), a realização de treinamento personalizado de acordo com a demanda de cada motorista com instrutores da empresa, campanhas que envolvem palestras presenciais, encontros virtuais, exercícios de treinamento nos pátios da empresa e diálogos semanais de segurança são exemplos de pontos de contato contínuos que visam reforçar os pilares da empresa.

“A fim de continuar a formação dos nossos colaboradores, o Padrão Ghelere de Condução é o elo que conecta todas as nossas iniciativas, sendo sempre com base em suas premissas que desenvolvemos tanto os meios de controle da frota quanto às atividades priorizadas.”, afirmou.

Ele tem sido decisivo para conscientizar os motoristas e manter a empresa com baixo índice de acidentes.  “No transporte de cargas, pela alta velocidade e pelo tempo de resposta reduzido, lidamos com o risco de lesões graves e fatais todos os dias. O lema ‘o maior cuida do menor’ é levado a sério em nossos treinamentos. Nos últimos 10 anos, nos acidentes fatais registrados em nossa frota, nenhum foi causado pelos nossos motoristas”, explica. 

Os caminhões da Ghelere apresentam 5 câmeras: a frontal equipada com IA e as demais, que dependem da análise do time interno para terem maior eficácia. Além disso, a empresa investe em tecnologia nas carretas equipadas com os EBS, dispositivo que previne tombamentos em casos de descompensação do veículo em uma curva ou desnível, corrigindo automaticamente a altura e equilíbrio veicular. Outro fator considerado importante para a organização são os pneus, que assim que adquiridos, são montados com um sensor TPMS, que avalia individualmente cada pneu aferindo pressão e temperatura em tempo real e de forma automática, enviando notificações aos gestores quando esses dados estão fora dos níveis tolerados, evitando assim, a circulação de pneus superaquecidos ou fora do padrão de calibração, também contribuindo para a segurança.

Os resultados são abordados por meio de uma comunicação direta e resumos de ocorrências do mês, segundo Joyce. A partir dessa análise, são determinadas ações micro focadas em ocorrências identificadas como um padrão, recorrência maior ou que tenham apresentado alto impacto para a empresa. Como resultado, em 2023, foram registrados 206 sinistros na frota, sendo 24% em rodovias. Desse total, apenas 4% ofereceram risco de lesão grave aos envolvidos. Em especial, para o mês de Maio Amarelo, palestras presenciais acontecem nas unidades em parceria com a PRF visando conscientização e prevenção de acidentes.

“Em oportunidades como a SIPAT, Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho, também abordamos a prevenção em acidentes, sempre conectando o que é trabalhado com nossa metodologia do Padrão Ghelere de Condução e análise da realidade da nossa frota. Desta forma, cada ação tem impacto real no dia a dia da nossa equipe. Trabalho focado em direção preventiva e comunicação frequente com os colaboradores são a base para estarmos sempre alerta.”, finaliza.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br