27 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Ana Paula Felix

Estradas mais seguras

Segurança rodoviária: a rota está no caminho certo? Segundo articulista, é hora de unir forças e agir de forma proativa para promover uma mudança significativa no cenário da segurança rodoviária no Brasil

Já não é novidade que o cenário da segurança rodoviária é uma pauta urgente, que ainda demanda a atenção de todos os elos que compõem o transporte terrestre. Li recentemente os dados divulgados pela Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), que revelaram um aumento preocupante no número de acidentes em rodovias, com um crescimento de 14,6% em comparação ao ano anterior, evidenciando a necessidade de ações imediatas para reverter essa estimativa.

É verdade que tivemos avanços nos últimos anos, especialmente com a inclusão de novas tecnologias de apoio, entretanto ainda enfrentamos um cenário desafiador, marcado por um alto número de ocorrências e, consequentemente, perdas irreparáveis, já que, em 2023 ocorreram cerca de 40 mil mortes em acidentes em nosso país.

Em uma situação como essa, é importante reconhecer que o desafio existe e, em nenhuma hipótese, ignorar isso. Em todos estes anos na Maxtrack, temos trabalhado no desenvolvimento de soluções que sejam efetivas, não só do ponto de vista de mercado, mas para o setor de maneira geral, com o intuito de contribuir para que os motoristas e transportadores se sintam cada vez mais seguros em exercer o trabalho.

Uma das alternativas, que se mostram muito efetivas, é o Maxtrack Lab, um movimento que tem o mesmo objetivo e já trouxe luz sobre diversos problemas da ponta da operação que não seria possível enxergar dentro de um escritório. Esses encontros são produtivos, acarretando melhorias aos nossos produtos e serviços, e até a criação de novas funcionalidades.

Acredito que a segurança rodoviária é uma responsabilidade compartilhada entre o setor privado e o governo, pois, enquanto as empresas têm o dever de capacitar seus motoristas, garantir a qualidade da direção e o cumprimento das regras de trânsito, cabe ao governo assegurar a manutenção das vias, a qualidade da sinalização e a segurança das rodovias como um todo.

Desta forma, entendo que é necessário que haja a união de forças entre empresas do nosso setor, para que possamos pensar em alternativas que façam a diferença no dia a dia destes profissionais. Neste sentido, eventos como o Fórum Nacional de Segurança Rodoviária, o qual estamos participando, servem como uma oportunidade para estimular o debate e promover ações efetivas.

É hora de unirmos forças e agirmos de forma proativa para promover uma mudança significativa no cenário da segurança rodoviária no Brasil. Estamos comprometidos em fazer a nossa parte e convidamos todos os interessados a se juntarem a nós nesta importante jornada.

Artigo de Ana Paula Felix, solution center manager da Maxtrack