19 de julho de 2024

CARGAS

O site dos transportes

SP de olho no transporte

2 min read

Expectativa do transporte de cargas aumenta com investimento em infraestrutura no estado de São Paulo. Ao todo foram investidos mais de R$ 6,2 bilhões, com cerca de 6,4 mil quilômetros de estradas beneficiadas

Em 2023, mais de 850 projetos de expansão, aprimoramento e restauração de rodovias e estradas rurais foram completados pelo Governo de São Paulo. Ao todo foram investidos mais de R$ 6,2 bilhões, com cerca de 6,4 mil quilômetros de estradas beneficiadas. Outras obras continuam em andamento com o objetivo de melhorar as rodovias em todo o estado.

Apenas o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), ligado à Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística, realizou 290 projetos ao longo do ano em estradas e acessos locais, resultando na criação de 12 mil postos de trabalho diretos e mais 35,8 mil indiretos.

Marcelo Rodrigues, vice-presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de São Paulo e Região (SETCESP), explica que qualquer que seja a benfeitoria em estradas, impacta diretamente no custo de consumo dos veículos e dessa forma, anulam o prejuízo dos transportadores que por consequência conseguem entregar melhor eficiência a seus clientes. Ainda ressalta que as obras que estão em andamento na região da Rodovia Presidente Dutra apesar de serem obras previstas na concessão trarão grandes impactos positivos ao estado.

Porém, o vice-presidente explica que existem alguns pontos que ainda precisam ser melhorados. “Temos alguns gargalos como a travessia pela cidade de São Paulo com uma via marginal pelo Rio Tietê e Pinheiros com restrições a caminhões e totalmente saturada, temos uma única faixa de rolamento na descida de serra disponível a caminhões com destino ao porto de Santos, principal via de escoamento das exportações do Brasil, e aliado a isso, o pedágio mais caro do país. Esses pontos ainda precisam ser melhorados e esperamos que em breve, haja um planejamento que foque nessas regiões”.

Outro ponto que vem sendo muito avaliado desde suas primeiras implementações, é o Free Flow, sistema de cobrança eletrônica de pedágio que coleta automaticamente a taxa de uso. Por fim, Marcelo acredita que o avanço dessa tecnologia ao longo de 2024 também será positiva para o TRC.

“Hoje, o transportador é onerado na sua viagem por que tem que pagar pelo usuário da rodovia que usa como avenida para deslocamento nas regiões metropolitanas, temos certeza de que os custos de pedágio para o transportador cairão quando todos pagarem pelo uso, a ampliação desse formato é imprescindível para o setor”.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br

Deixe um comentário

© Todos os Direitos Reservados - (28) 99939 - 2077 | bruno@cargasetransportes.com.br