25 de fevereiro de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Consórcio ‘pesado’

Articulista fala das perspectivas para o mercado de veículos pesados e seu impacto nas vendas de consórcio. Área tem se destacado como alternativa para aqueles que desejam adquirir bens, proporcionando uma abordagem financeira acessível

Após um ano desafiador para o mercado de veículos pesados, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apresentou projeções otimistas para 2024, indicando uma tendência de recuperação nas vendas do setor. A associação estima que sejam realizados emplacamentos de 146 mil caminhões e ônibus neste ano, representando um acréscimo de 14,1% em relação a 2023.

Com o mercado interno aquecido, as atividades nas fábricas também estão ganhando impulso e a expectativa é que ocorra um crescimento de 30,1%, em comparação com o ano anterior, atingindo um volume de aproximadamente 160 mil veículos pesados produzidos, segundo a Anfaeva.

Ao encontro deste cenário positivo, o mercado de veículos pesados tem avançado com melhorias tecnológicas que abrangem diversos aspectos, como motores mais eficientes e sistemas de gerenciamento inteligente, até as soluções de telemetria e conectividade, por exemplo. A implementação destes aparatos otimiza as rotas, aperfeiçoa o monitoramento do desempenho dos veículos e reduz custos operacionais.

Outro fator imprescindível que também tem impactado positivamente o setor de veículos pesados é o bom desempenho do agronegócio no país. Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), as exportações do agronegócio brasileiro atingiram a notável marca de US$ 153 bilhões entre janeiro e novembro de 2023, representando um aumento de 3,6%, em relação a 2022.

A partir de tais números é cada vez mais visível a importância do transporte de carga na logística e escoamento da safra, o que resulta em uma demanda crescente por veículos e equipamentos especializados, e torna essencial a renovação da frota para garantir a continuidade dos negócios e o suporte necessário às operações.

Nesse contexto, o consórcio de veículos pesados tem se destacado como uma alternativa para aqueles que desejam adquirir bens, proporcionando uma abordagem financeira acessível. A prova disso é a notável expansão da modalidade no país. Segundo a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), o segmento de veículos pesados, que abrange caminhões, tratores, implementos rodoviários e agrícolas apresentou avanços significativos de janeiro a novembro de 2023.

No acumulado dos onze meses do ano passado, o número de participantes ativos consolidados no setor atingiu a marca de 774,59 mil, o que representa um aumento de 21,1%. Já o volume total de créditos comercializados somou R$ 43,58 bilhões, um acréscimo de 11,3%, ambos em relação ao mesmo período de 2022. Tais números evidenciam a grande procura pelo crédito via consórcio, e demonstram confiança nesta modalidade de investimento.

Assim, podemos dizer que diante de tal cenário o segmento de pesados possui grande potencial de crescimento com a busca constante por inovação e qualidade. Tais condições impulsionam diretamente as vendas de consórcios e confirmam a resiliência do setor. Este mercado tem tudo para se recuperar, se destacando mais uma vez, como um protagonista que desempenha um papel dentro do consórcio como um todo.

Artigo de Mauro Andrade, gerente comercial do Consórcio Iveco