22 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Entre os segmentos, a principal queda nas vendas continuou sendo na categoria de pneus de carga

Pneus em queda

Vendas de pneus registram queda de 1,9% até abril. Alta de 2,4% nas vendas para montadoras não foi suficiente para reverter retração no quadrimestre. Entre os segmentos, a principal queda nos quatro primeiros meses do ano continuou sendo na categoria de pneus de carga

As vendas totais de pneus encerraram o primeiro quadrimestre de 2023 com queda de 1,9% na comparação com o mesmo período de 2022, recuando de 18,8 milhões para 18,4 milhões de unidades negociadas. As vendas de pneus para montadoras subiram 2,4% (4,4 milhões para 4,5 milhões de unidades) enquanto as vendas para reposição registraram queda de 3,2% (14,4 milhões para 13,9 milhões). Os dados fazem parte do levantamento setorial divulgado pela Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP).  

Entre os segmentos, a principal queda nos quatro primeiros meses do ano continuou sendo na categoria de pneus de carga. No total foram comercializadas cerca de 2,2 milhões de unidades de janeiro a abril de 2023, resultado 16,4% menor que o verificado no mesmo período do ano anterior, quando foram vendidas 2,6 milhões de unidades. As vendas para reposição do setor caíram 17,3% quando comparadas com 2022 (2,0 milhões para 1,7 milhão). Já para as montadoras, a queda foi de 13,7%, recuando de 613 mil para 529 mil unidades comercializadas.  

“O setor de pneumáticos olha com muita cautela e preocupação o cenário deste início de ano. A expectativa é que, gradualmente, os resultados apresentem alguma melhora ao longo dos próximos meses. Esperamos que a indústria nacional volte a crescer e consiga encerrar o ano com resultados mais consistentes”, diz Klaus Curt Müller, presidente executivo da ANIP.   

As vendas para veículos de passeio também recuaram no quadrimestre. Com resultado 1,6% menor que no mesmo período de 2022, o segmento saiu de 9,7 milhões de unidades vendidas para 9,6 milhões neste ano. A comercialização para montadoras obteve alta de 7,3%, saindo de 2,4 milhões para 2,6 milhões de pneus. Já no mercado de reposição houve queda de 4,4% 7 milhões no primeiro quadrimestre deste ano ante 7,3 milhões de unidades de janeiro a abril de 2022.

Para comerciais leves a queda foi de 2,7%, saindo de 2,9 milhões de pneus comercializados de janeiro a abril de 2022 para 2,8 milhões no mesmo período deste ano. As vendas para reposição foram 5,6% menores, passando de 1,8 milhão para 1,7 milhão. Já para as montadoras tiveram leve alta de 2,1%, pulando de 1 milhão para 1,1 milhão de unidades vendidas.

Na contramão dos recuos, os pneus para motocicletas apresentaram crescimento de 12,9% (2,9 milhões para 3,3 milhões de unidades) nas vendas totais de janeiro a abril de 2023 ante o mesmo período de 2022.    

As vendas totais de pneus em abril deste ano apresentaram queda de 12,8% na comparação com março e recuo de 9,5% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Foram negociadas 4.413.939 unidades no quarto mês de 2023.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br