25 de junho de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Santos: melhorias no Porto

Plano de investimento de R$ 10,6 bilhões no Porto de Santos é apresentado na Brasil Log. Terminal Intermodal Jundiaí (TIJU) pode se tornar Redex, agilizar as exportações e contribuir com o plano de melhorias no maior porto da América Latina

O presidente da Autoridade Portuária de Santos (APS), Anderson Pomini, apresentou o plano de investimento do Porto de Santos, o maior da América Latina e um dos principais do mundo, na 9ª Feira Internacional de Logística – Brasil Log.

Segundo Pomini, doze projetos estratégicos integram o Plano de Investimentos do Porto de Santos que deve ser implantado de 2024 à 2028, totalizando R$ 10,6 bilhões; sendo R$ 6 bilhões são recursos do governo federal, R$ 3,6 bilhões do governo de São Paulo e R$ 1 bilhão do setor privado.

Um dos projetos contemplados é a construção do túnel ligando Santos à Guarujá, o qual levará R$ 5,8 bilhões desse montante, um aporte a ser dividido entre os governos federal e do Estado de São Paulo. Os recursos federais virão do Orçamento Geral da União e do caixa da APS. A transferência do terminal de passageiros (Giusfredo Santini) para o Valongo envolverá recursos federais e privados da ordem de R$ 1,4 bilhão.

A Ferrovia Interna do Porto de Santos (FIPS) será o terceiro maior projeto a receber recursos da ordem de R$ 1 bilhão. O projeto aumentará a capacidade de transporte de cargas por ferrovia de 50 milhões de toneladas por ano para 115 milhões, e vem de encontro a uma mudança no Terminal Intermodal Jundiaí (TIJU) passando para Redex – Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação – ou seja, se aprovado, as cargas sairão de Jundiaí desembaraçadas para embarcar para exportação, no Porto de Santos. “Esse projeto está em andamento, aguardando licença de operação da CETESB que deve sair em breve” – explicou o diretor de infraestrutura logística do CIESP Jundiaí – Gilson Pichioli.

A iniciativa do TIJU se transformar em REDEX tem o apoio da Prefeitura de Jundiaí e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP Jundiaí) e foi elogiada por Pomini.

“Essa ação vem de encontro ao plano de melhorias do Porto de Santos que é também reduzir o número de caminhões ou permanência deles no Porto de Santos” – afirmou Pomini.

O TIJU aumentou em 300% o volume transportado de contêineres desde a entrada em operação, em 2018. Segundo a companhia, a expectativa para 2024 é bater recorde de movimentação, com 50 mil contêineres transportados, aumento de 20% em relação a 2023.

Outros investimentos

O presidente da APS comentou que no plano de melhorias está o aprofundamento para 16 metros do canal de navegação do porto. Serão investidos R$ 324,1 milhões na dragagem, em 5 anos. Outros R$ 600 milhões serão destinados à construção da segunda etapa da avenida perimetral do porto em Guarujá.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br