27 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Marco Salvo

Rotas para a excelência

A eficiência e a agilidade nos processos logísticos são fatores chave para garantir a satisfação do cliente, reduzir custos operacionais e manter a cadeia de suprimentos fluindo sem entraves

A logística é um dos pilares fundamentais para o sucesso de uma empresa que busca se manter competitiva. A eficiência e a agilidade nos processos logísticos são fatores chave para garantir a satisfação do cliente, reduzir custos operacionais e manter a cadeia de suprimentos fluindo sem entraves.

Nesse contexto, três processos logísticos merecem atenção: o Picking, Packing e Milk Run. O Picking, sendo o coração da logística, é a etapa em que os produtos são selecionados e separados nos estoques para atender aos pedidos dos clientes. Essa tarefa, aparentemente simples, envolve uma série de complexidades que impactam diretamente a eficiência de toda a operação logística. A otimização do picking é crucial, pois erros nessa etapa podem levar a atrasos na entrega e, consequentemente, à insatisfação dos clientes.

De acordo com o estudo Warehouse Picking Technologies: Order Picking in the 21st Century, realizado pela Aberdeen Group, um selecionador gasta quase metade de seu tempo procurando um item e a outra metade andando pelo depósito. A mesma pesquisa indicou que empresas que adotaram tecnologias avançadas para esse processo obtiveram um aumento de 30% na produtividade, uma redução de 70% nos erros de separação de produtos e queda de 40% nos custos de mão de obra.

Estes, no entanto, são resultados que representam uma média entre as empresas pesquisadas. Pessoalmente, já participei de projetos de inteligência logística nos quais a produtividade da equipe foi literalmente triplicada e os erros de processo foram diminuídos a praticamente zero.

Portanto, investir em soluções tecnológicas, como o uso de sistemas de gerenciamento de armazéns (WMS) e a adoção de tecnologias de identificação por radiofrequência (RFID), por exemplo, pode trazer benefícios significativos para as operações.

Seguindo para a etapa de Packing, que consiste no processo de embalar os produtos selecionados, dá espaço para a discussão sobre as formas corretas de organização e acondicionamento dos itens no transporte, ou seja, essa etapa é também crucial para evitar danos e garantir que os itens cheguem ao destino em perfeitas condições.

O The Impact of Accurate Packing on Your Customer Experience, estudo divulgado pela Logiwa, revela que 66% dos consumidores não voltariam a comprar de uma empresa se o objeto chegasse danificado. Além disso, o mesmo levantamento aponta que 96% das pessoas entrevistadas consideravam a qualidade da embalagem como um fator importante na experiência de compra.

Portanto, a eficiência do Packing vai além de uma mera organização de mercadorias na caixa. Investir em materiais de embalagem adequados, treinamentos dos colaboradores e tecnologias de automação é essencial e impactam também na experiência do cliente.

Já o conceito do Milk Run (na tradução, corrida do leite), traz à discussão assuntos relacionados à eficiência na distribuição. Ele nasceu a partir de modelos de entrega e distribuição, na década de 50 e, para compreender melhor, o conceito assemelha-se muito às cenas de filmes estadunidenses, como o próprio nome diz, onde o morador deixava garrafa vazias em suas portas e o leiteiro passava e trocava embalagens vazias por cheias.

Para explicar melhor, essa etapa funciona quando um único veículo é responsável por coletar materiais e produtos de diversos fornecedores em uma rota pré-determinada e, posteriormente, os entrega em uma sequência lógica nas linhas de produção ou centros de distribuição. Esse método traz vantagens como redução de custos de transporte, otimização do fluxo de materiais e diminuição do espaço de estoque nas plantas industriais.

Como falei inicialmente, a logística é fundamental para o sucesso das empresas e esses processos desempenham um papel fundamental nesse cenário. O investimento em tecnologias, a otimização dos processos e a busca por melhorias podem garantir eficiência, redução de custos e, principalmente, a satisfação dos clientes. Hoje, investir em soluções tecnológicas deixou de ser uma opção e sim uma necessidade. Isso pode definir o sucesso, ou não, de toda a organização.

Artigo de Marco Salvo, o Mestre do ERP e colaborador Sankhya