20 de abril de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Telemetria na frota

Uma das tendências em gestão de frota, telemetria reduz até 35% do tempo ocioso de veículos de indústria do Nordeste. Plataforma especializada, a Infleet cita inteligência artificial e análise de dados, bem como sistemas computacionais em nuvem e cibersegurança como outros investimentos que despontam para gestores de transporte e logística

A busca por eficiência energética, maior produtividade e redução de custos é preocupação inerente no setor de logística. Por isso, o uso de recursos tecnológicos sofisticados estão entre as tendências em gestão de frota. Inteligência artificial e análise de dados, incluindo aí telemetria e videometria; e a adoção de sistemas computacionais em nuvem e aparatos de cibersegurança estão entre essas tendências.

A análise é da Infleet, startup brasileira de gestão de frotas com captação de investimentos nos últimos anos da ordem de mais de R$ 7 milhões. De acordo com o CEO da empresa, Victor Vilas Boas Cavalcanti, estudos de casos realizados com clientes do Super App Infleet traduzem em indicadores os benefícios proporcionados. É, por exemplo, o que ocorreu com a Ceará Cerâmica, fabricante de produtos da construção civil com sede na região metropolitana de Fortaleza.

Com quase 50 anos de atuação, a Ceará Cerâmicas é uma das principais empresas da área, no Nordeste. Ano passado, começou a utilizar o Super App Infleet. Com isso, passou a dispor de acompanhamento em tempo real dos dados dos veículos de sua frota, bem como das informações precisas das rotas cumpridas e do comportamento dos motoristas – funcionalidades disponíveis e acessíveis pelo celular, na palma da mão.

No primeiro quadrimestre deste ano, a empresa diminuiu em 35% o tempo ocioso da frota, em comparação com quadrimestre imediatamente anterior. A quilometragem percorrida também foi reduzida, em 16%, sem prejuízo à demanda de trabalho.

“Conclusão: a empresa teve maior demanda de eventos de transporte, cumpridos, reduzindo-se tempo ocioso e a quilometragem total percorrida. Isso significa menos custos, mais eficiência”, avalia Cavalcanti.

O caso da indústria cearense de cerâmicas se soma a outro, no Nordeste, recentemente estudado pela Infleet – o da Cobesa, distribuidora da Coca-Cola no Maranhão. A empresa se tornou usuária da solução da startup em 2021. O tempo ocioso da frota, de 35 veículos, caiu 25%.

O CEO da Infleet ressalta que, até então, as duas empresas mantinham de forma manual e analógica o acompanhamento do desempenho de suas frotas. Ao incorporarem soluções tecnológicas para a gestão dessa área, demonstram que esse caminho, mais do que tendência, começa a se impor como necessidade.

Recursos de inteligência artificial, automação e análise de dados permitem identificar gargalos e sinalizar decisões assertivas por parte dos gestores, afirma o especialista. Isso porque esse suporte tecnológico viabiliza monitorar, processar e organizar dados relativos a desempenho dos veículos, abastecimento, desgaste de pneus, comportamento de motoristas, dentre outras informações do dia a dia.

Já os sistemas computacionais em nuvem e ferramentas de cibersegurança permitem com que todos os levantamentos, informações e dados estratégicos estejam integrados e protegidos, condição indispensável para acesso rápido, a partir de qualquer lugar. Ou seja, sua consulta e acesso não depende de se estar na sede da empresa, por exemplo.

Além disso, a proteção contra-ataques cibernéticos é fundamental para impedir vazamento de dados tanto da empresa frotista quanto dos clientes – e os ciberataques se constituem hoje em uma das maiores preocupações de corporações e governos.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br