27 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

DAF avançando

Com 30 mil caminhões produzidos, montadora cresce 18,2% em vendas no primeiro semestre do ano. Resultado confirma a estratégia assertiva no mercado que reconhece a alta qualidade da marca para o transporte de cargas. Companhia prevê aumento de demanda de caminhões da marca entre 30% e 70% nos próximos seis meses

No ano em que comemora 10 anos de história no país, a DAF bateu a marca de 30 mil caminhões fabricados. Um marco importante para a companhia que fechou os seis primeiros meses de 2023 com aumento de 18,2% nas vendas no comparativo com o primeiro semestre de 2022.

Mesmo dentro de um momento de retração do setor, que registrou queda de 12% de janeiro a junho deste ano, em relação ao acumulado no período em 2022, a confiabilidade e a alta competitividade dos caminhões premium da DAF deram, também, à companhia um lugar entre as três marcas que mais emplacou caminhão Euro 6 até agora.

“Neste ano em que completamos uma década de Brasil, registramos nosso melhor desempenho. Conquistamos o reconhecimento do mercado frente à excelente qualidade dos produtos premium e estamos orgulhosos com todo o time da DAF por chegarmos com força à marca de 30 mil veículos com muitas vitórias”, celebra Luiz Gambim, diretor comercial da DAF Brasil.

Euro 6

Além da marca histórica de 30 mil caminhões DAF produzidos desde 2013, início da operação brasileira, a companhia trabalhou igualmente planejada e estruturada dentro do seu plano de negócios para a transição da tecnologia Proconve P7 – P8. Para isso, em 2020, antecipou a adaptação dos seus caminhões Euro 5 à tecnologia do Proconve P8/Euro 6.

Modelos da linha XF foram totalmente preparados para receber as adaptações necessárias e algumas unidades circularam por um período de dois anos de rigorosos de testes para garantir o alto padrão de qualidade e desempenho, antes de ser autorizada a entrada em produção.

“Nossa estratégia de antecipar a nova tecnologia do Euro 6 foi a mais assertiva do mercado e nos garante, hoje, o páreo nas vendas do segmento. Foram dois anos de muitos estudos, rígidos testes em laboratórios, de durabilidade acelerada em pistas específicas e em ambientes controlados, onde foram reproduzidas as condições mais severas das estradas”, explica Gambim.

Durante esse período, a fabricante seguiu seu rígido processo de testes dentro dos padrões de qualidade DAF Euro 6, que mobilizou grande parte da operação brasileira. “Como resultado, oferecemos ao mercado, ainda em 2022, as linhas XF e CF com todas as adaptações do Proconve P8/Euro 6 e, desde então, registramos a grande receptividade dos clientes à alta qualidade e tecnologia e desempenho dos nossos caminhões.

A nova motorização trouxe algumas alterações mecânicas comparadas às versões Euro 5, que aliadas às transmissões com troca de marchas otimizadas, eixos traseiros de elevada eficiência e uma melhor aerodinâmica podem resultar numa redução de consumo de até 2% de combustível, com destaque para o Controle de Cruzeiro Preditivo (CCP) de série, que pode gerar uma economia de até 6%”.

“Temos 8% de eficiência de combustível e um dos índices mais baixos de consumo de Arla do mercado (5%). Esse conjunto de melhorias diminui em até 30% os custos de manutenção, proporcionando, ainda, uma redução de 10% no Custo Operacional Total (TCO)”, explica o executivo.

A empresa reduziu seu estoque de Euro 5, ainda no ano passado, para chegar, em 2023, como a primeira marca a vender somente modelos Euro 6 no país. “E deu muito certo. Enquanto o mercado registrou queda de 10,4% em vendas neste primeiro semestre, a DAF ampliou seu market share no segmento acima de quinze toneladas para 9,2% e, acima de 40 toneladas, para 12,9% – resultado que nos rendeu figurar na segunda e na quarta colocação em vendas do segmento no período”.

A eficiência na gestão de estoque adequada ao tamanho e consumo da Rede DAF nos possibilitou chegar também ao melhor custo-benefício dos caminhões, bem como reduzir os custos em mantê-los no estoque. O ambiente da DAF é realmente de notícias positivas para o mercado brasileiro”, reforça.

Futuro

Crescendo em um patamar acima do mercado, de forma sustentável e planejada, a companhia projeta aumentar em 15% a produção, no comparativo com 2022, superando o desempenho do setor. A montadora holandesa trabalha, ainda, com uma expectativa de aumento de demanda entre 30% e 70% nos próximos seis meses do ano. Para isso, expande a participação da marca com uma estrutura de serviços cada vez mais robusta, além de aumentar a capacidade de atendimento e a qualificação dos profissionais.

“Por todas as conquistas até aqui, o Brasil é, há 10 anos, palco de recordes consecutivos e de uma performance comercial expressiva que fortalecem a presença da DAF nacionalmente. Sem dúvidas, ganhamos mercado porque oferecemos produtos com diferenciais exclusivos, preços competitivos, qualidade e tecnologia que despontam entre os clientes. Se somos a primeira opção de compra para muitos é porque escolhemos, sempre, ser o melhor para o país”, conclui Gambim.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br