22 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Videotelemetria na frota

Tecnologia é a próxima fronteira na gestão de frotas. Gestão eficiente e conectada reduz em até 20% o consumo de combustível e em 40% as multas de trânsito

No Brasil, de acordo com a Berg Insight Fleet Management, há cerca de 11 milhões de veículos comerciais, dos quais apenas 20% usam algum recurso de telemetria, participação que nos Estados Unidos chega a 60%. Ou seja, ainda há oportunidade da tecnologia fazer parte das operações e evoluir a gestão da frota para além das planilhas e trocas de mensagem via aplicativos.

 A telemetria é a combinação de internet das coisas (IoT), ciência de dados (Big Data) e inteligência artificial (AI) que resulta em sensores instalados nos veículos que registram ações como localização, trajetos, acelerações e frenagens. Os dados são enviados para uma plataforma, permitindo administrar, por exemplo, consumo de combustível, manutenções preventivas e especialmente o modo de condução dos motoristas. Para potencializar os benefícios, a videotelemetria adiciona câmeras ao pacote, oferecendo mais visibilidade e enriquecendo os dados do que é administrado pelas empresas.

“As câmeras estão mais inteligentes e acessíveis, o que permitiu seu uso em escala e ganhos adicionais à gestão de frotas”, afirma Omar Jarouche, CMO da Cobli – FleetTech que descomplica e potencializa a gestão de frotas.

Videotelemetria e a gestão de frotas

A inovação consiste na instalação de câmeras com inteligência artificial que gravam imagens da via e da cabine do automóvel. Essa tecnologia avançada possibilita ir além e identificar automaticamente situações de risco como distração ao volante pelo uso do celular ou distância insegura do veículo à frente.

Um alerta sonoro é emitido para o motorista em tempo real, aumentando o seu cuidado ao volante. Essa captura em vídeo do momento exato desse evento também é enviada para uma plataforma, que vai armazená-la para que o gestor tome ações diante de um comportamento preocupante na condução ou até mesmo eximir a empresa de prejuízos quando a responsabilidade do sinistro é de terceiros.

A videotelemetria já está presente em mercados mundo afora. Nos Estados Unidos já acontecem mais instalações dessa tecnologia do que de sistemas mais básicos como GPS e rastreadores. Segundo o estudo The Video Telematics Market, da Berg Insight, de 2021 para 2022 houve um aumento de 17% de dispositivos de vídeos instalados em veículos na América do Norte. Até 2025, este aumento chegará a 86%.

“As câmeras com inteligência artificial elevam o monitoramento e planejamento de frotas a um novo patamar, isso porque a inovação tem tudo da telemetria potencializado pelo vídeo, ou seja, mais informações para a gestão”, explica Omar.

Gestão mais eficiente

A visibilidade da frota via videotelemetria aumenta a eficiência da operação em diferentes áreas. O monitoramento permite coletar informações para tomar decisões instantâneas ou, posteriormente, para premiar e orientar de forma personalizada o motorista. Os dados também servem para traçar rotas mais eficientes, aumentando a produtividade da equipe e reduzindo gastos com combustível.

A eficiência impacta o cliente final. Com o rastreamento da frota em tempo real via plataforma, ele pode ser avisado da localização e previsão de chegada de uma entrega ou o técnico de um serviço, melhorando a comunicação da empresa.

Para o motorista, a telemetria com vídeo é uma oportunidade para otimizar a organização de seu trabalho e ter mais autonomia, uma vez que algumas tarefas são digitalizadas e podem ser feitas via aplicativos. Além disso, o planejamento prévio de rotas melhores impacta diretamente em menos tempo no trânsito. As gravações geradas pela câmera servem ainda de evidência para exonerar o pagamento de despesas com incidentes nos quais o condutor e o empregador não foram responsáveis pela infração.

Menos gastos para a operação

Por auxiliar na prevenção de acidentes, a videotelemetria é uma aliada na redução de custos, como as infrações de trânsito. “Esse tipo de penalidade onera as companhias e registra pontos negativos na CNH, que podem levar a suspensão das atividades do condutor e afastá-lo das suas atividades. Em uma empresa, por exemplo, foi possível reduzir as multas em 40%, além de praticamente zerar multas por uso de celular no trânsito, algo muito comum entre motoristas”, explica Jarouche.

Ainda segundo o CMO, outro ponto importante diz respeito à manutenção de veículos. Manter a frota comercial em bom estado possibilita condições adequadas para rodar, mitigando impactos do veículo indisponível por consertos inesperados.

“Com a tecnologia, é possível realizar ações simples, como criar lembretes com o cadastramento de revisões e ser avisado da data do próximo reparo. Com atenção aos detalhes, a empresa evita gastos desnecessários e garante que a operação de campo não fique parada.”, afirma Omar

Além de tudo apresentado, a câmera contribui com a prevenção de gastos que o gestor desconhece. A análise dos dados capturados e o rastreamento possibilitam mapear o uso indevido do veículo fora do horário de trabalho e desvio de trajetos pré-estabelecidos. “Já observamos casos de empresas que, com a videotelemetria, reduziram 93% o uso indevido dos veículos”, explica.

Mais segurança

Ainda que não seja recomendado, muitos condutores passam horas dirigindo sem fazer uma parada para descanso e, por isso, sua atenção pode ficar prejudicada. Nessa circunstância, em que distrações e distâncias inseguras podem causar acidentes, a tecnologia é importante para avisar o motorista do risco em tempo real. Além disso, ajuda o gestor a passar feedbacks e aplicar treinamentos personalizados que vão melhorar na condução do automóvel e, consequentemente, na segurança de todos.

“Uma direção focada e cuidadosa impacta em toda a sociedade. Já observamos casos de redução de 80% dos eventos de risco no modo de condução, como curva, aceleração e frenagem brusca”, esclarece Omar.

Os números do trânsito mostram a importância de ações possibilitadas pela telemetria por vídeo para diminuir incidentes. Segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), 90% dos acidentes ocorrem por imprudência dos condutores, como a desatenção ou o desrespeito à legislação.

“A videotelemetria é uma oportunidade para potencializar a operação e sair na frente da concorrência, mas também é peça chave para tornar as ruas mais seguras”, finaliza Omar.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br