22 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

DHL diversificando

Companhia fortalece diversidade e sustentabilidade com motoristas mulheres e 40 novos caminhões elétricos. Iniciativas irão reduzir pegada de carbono, expandir serviços logísticos sustentáveis e trazer mais diversidade ao perfil de motoristas, profissão em que ainda predominam profissionais homens

A DHL Supply Chain, líder global em armazenagem e distribuição, avança em sua agenda de descarbonização, ao mesmo tempo que aprofunda a diversidade em sua equipe. A companhia anuncia a aquisição de 40 caminhões elétricos (VUCs) e o aumento do número de motoristas mulheres.

Com isso, sua frota elétrica chega aos 70 veículos (veículos utilitários e caminhões), além de contar com ciclistas para entregas de menor distância e peso e aproximadamente 40 motoristas mulheres já em atuação. Com isso, a companhia estima que irá evitar a emissão de cerca de 22 mil toneladas de CO2 (WtW) em cerca de 30 anos (frota atual, mais novas aquisições), contribuindo assim de forma significativa para sua meta de zerar emissões até 2050.

 “Desenhamos esse passo com muito cuidado para avançar em dois valores fundamentais para a DHL Supply Chain: a sustentabilidade e a promoção da diversidade. Com os novos caminhões, haverá um impacto grande, pois a capacidade de carga deles é muito superior aos veículos utilitários, possibilitando que utilizemos este perfil de veículo em uma gama maior de projetos logísticos” afirma Fábio Miquelin, vice-presidente de transportes da DHL Supply Chain.

“Conseguimos também chegar há mais mercados e regiões do país com um impacto ambiental quase zero. Em relação à diversidade, já tínhamos práticas consolidadas de promoção entre nossa equipe de armazenagem e nas lideranças e agora conseguimos chegar também aos motoristas”, completa Fábio.

Com capacidade de até 4,1 toneladas, o novo modelo adquirido foi o JAC iEV1200T, caminhão VUC, 100% movido a energia elétrica. O veículo possui baixo custo operacional, autonomia de 250 km, baterias de fosfato de ferro-lítio de 97 kWh. Outras vantagens são a isenção de restrições na circulação urbana, silêncio, baixa trepidação na rodagem e agilidade na recarga.

 Além do caminhão VUC, a empresa conta atualmente em sua frota de veículos elétricos com os modelos toco (caminhão semi-pesado) e carros utilitários elétricos. A DHL é hoje um dos operadores logísticos com a maior frota de veículos elétricos de carga do Brasil, com uma frota zero emissões inclusive na emissão indireta do consumo de eletricidade, por realizar a neutralização com iREC (Certificado de Energia Elétrica).

A empresa irá utilizar os veículos para coletas e entregas em diversas regiões do Brasil, principalmente para os mercados de varejo, e-commerce, moda, consumo e insumos médicos e remédios, incluindo pontos como shoppings, farmácias, lojas de rua e supermercados.

A companhia fechou também projetos para descarbonizar trechos inteiros de distribuição, como é o caso do trabalho realizado para uma grande marca de cosméticos, no qual a DHL eletrificou as entregas para todas as lojas de São Paulo. Há a possibilidade ainda de levar este perfil de entrega há outras capitais do Brasil.

Já a promoção da diversidade faz parte do projeto “Mulheres na Estrada”, que visa expandir a presença de mulheres na área de Transportes. Para expandir seu time atual de aproximadamente 40 motoristas, a DHL planeja abrir vagas para contratação de motoristas profissionais (carteira de habilitação D), na Grande São Paulo, e pretende preencher 70% das oportunidades com profissionais mulheres e 30% homens.

“As mudanças provocadas pela pandemia elevaram a demanda por serviços logísticos, de forma que expandimos a nossa equipe. As motoristas mulheres nos ajudam tanto nesta questão como a tornar mais diversa a nossa equipe. Temos feedbacks muito positivos de clientes e das próprias motoristas. Creio que o setor seja fortalecido com uma participação maior das mulheres”, ressalta Fábio Miquelin.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br