22 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Recorde no setor de implementos

Outubro foi o melhor mês de vendas de pesados da história. No mês foram emplacados 8.997 produtos. Na soma dos dois segmentos, o desempenho em outubro foi de 13.911 implementos rodoviários, o segundo melhor resultado do ano. Anfir adverte sobre a importância de redução da inadimplência e do endividamento

A indústria de implementos rodoviários registrou em outubro seu melhor mês de vendas de Pesados desde 2004 quando a estatística começou a ser computada. No mês passado a indústria entregou 8.997 produtos. “Temos diante de nós um mercado forte e comprador que está renovando a frota com a aquisição do 4º Eixo em virtude de sua maior capacidade de carga e adaptação às necessidades operacionais”, afirma José Carlos Spricigo, presidente da Anfir – Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários.

Os principais clientes estão no setor do agronegócio, especialmente as transportadoras de grãos. O presidente da Anfir aponta também o segmento de locação de implementos rodoviários como outro fator que tem impulsionado as vendas. “Nosso crescimento está ancorado também no mercado de aluguel onde a indústria já identificou compras significativas realizadas por vários players atentos para ofertar esses produtos ao mercado”, explica.

A soma das vendas de pesados e leves torna outubro o segundo melhor mês de 2023 com 13.911 unidades emplacadas. O melhor mês do ano até o momento foi março quando a indústria entregou 14.850 unidades.

Mês a mês o desempenho do setor em 2023 é o seguinte:

Janeiro – 11.655

Fevereiro – 11.024

Março – 14.850

Abril – 10.809

Maio – 12.751

Junho – 11.874

Julho – 12.077

Agosto – 13.758

Setembro – 12.378

Outubro – 13.911

“O mercado tem seus motores principais, como agronegócio e construção civil, mas outros segmentos, notadamente os ligados ao comércio urbano não estão no mesmo ritmo”, explica Sprícigo que completa: “como resultado temos essa falta de uniformidade em nosso desempenho”.

Taxa Selic

A redução da Selic para 12,25% ao ano era aguardada pelo setor fabricante de implementos rodoviários. “Esse movimento descendente da taxa básica é claro e esperado porque o Copom não dá sinais de mudar de direção em suas decisões”, avalia o presidente da Anfir. A entidade estima que até o final do ano a Selic poderá chegar a 11,75%, o menor nível desde maio de 2022, quando a taxa esteve nesse mesmo patamar.

Um dos efeitos da redução na taxa Selic é tornar o crédito mais acessível às empresas, porém não é suficiente para alavancar os negócios. “Só a concessão de crédito mais barato não age sozinha como agende impulsionador do mercado”, adverte Spricigo que completa: “É muito importante se criar condições para que as empresas possam reduzir seus níveis de inadimplência e endividamento para que tenhamos um ambiente de negócios sustentável”.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br