27 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Bruno Hacad, diretor de operações da Fretebras (Foto: Marcelo Pereira/FOTOKA)

Fretebras e o Check.AI

Com investimento de R$250 milhões, Fretebras lança o Check.AI e promete revolucionar o mercado de seguros de carga por meio de Inteligência Artificial. A poderosa ferramenta de inteligência artificial utiliza tecnologia já validada na China para reduzir os roubos que impactam o transporte de cargas do Brasil

O transporte rodoviário de cargas tem uma forte representatividade dentre tudo o que é transportado via modais brasileiros. Cerca de 60% do que é carregado no país é feito pelo modal rodoviário, entretanto nos últimos anos, a quantidade de roubos envolvendo essas cargas vem chamando a atenção. Somente em 2022, o prejuízo foi de R$ 1,2 bilhões, gerando impactos nos custos do país e prejudicando milhares de empresas, relacionadas ou não ao transporte, até o consumidor final. Além de um infindável e crescente número de estelionatos com valores ainda não mensurados.

Para combater esse cenário alarmante, e se inspirando em tecnologias de inteligência artificial já validadas e implementadas na China, a Fretebras investiu R$250 milhões para implementar um sistema próprio de validação de motoristas que utiliza-se de IA em sua plataforma, o Check.AI.

Com mais de 20 milhões de cargas transportadas por ano, a Fretebras, por meio do Check.AI, classifica essa base em quatro áreas essenciais para que a inteligência artificial consiga desenhar um perfil de risco do motorista atrelado ao roubo de carga.

Estas informações incluem o histórico do motorista (qual produto transportou, para quem transportou, quando transportou e qual foi a rota realizada), as avaliações das empresas que contrataram o motorista, referências de órgãos públicos e birôs privados utilizados pelos principais bancos do país e também informações fornecidas por Gerenciadoras de Risco parceiras da Fretebras. Segundo a empresa, todas estas informações cumprem com os requerimentos da LGPD.

Para auxiliar as transportadoras na validação dos motoristas que carregam suas cargas, a Fretebras oferece o Check.AI gratuitamente para os assinantes da plataforma. Eles podem usar a ferramenta para consultar o perfil do motorista em poucos segundos, onde terão acesso às informações que a inteligência artificial utilizou para validá-lo.

“No mês de lançamento, já tivemos mais de 10 mil consultas de motoristas no Check.AI, o que reforça que existia esse gap no mercado e que de fato conseguimos lançar uma ferramenta eficiente e muito simples de ser utilizada. Estamos convencidos que o problema de roubo de cargas pode ser resolvido com processamento de dados e tecnologias de inteligência artificial e quisemos tornar essa ferramenta 100% disponível para nossos clientes usarem e evitarem roubos nas operações deles”, diz Bruno Hacad, diretor de operações da Fretebras.

As transportadoras já têm sentido os benefícios de consultar os motoristas na nova ferramenta. De acordo com Karina Costa, da Ferraz Log, a Check.AI já ajudou a evitar golpes de contatos fraudulentos: “Muitas vezes o telefone que está falando com a gente não é o telefone de fato do motorista e para verificar nós entramos em contato com o telefone fornecido pela Fretebras. Já foram 3 vezes que evitamos cair em golpes, pois ligamos para os motoristas e eles mal sabiam da nossa carga para carregar”.

Recentemente, o Grupo Frete.com – ao qual a Fretebras pertence – junto ao banco BTG Pactual anunciou um produto de crédito de R$300 milhões voltado para as empresas de transporte. O conhecimento adquirido em tecnologias de antifraude utilizadas no setor financeiro também podem ser aplicadas no mercado de cargas rodoviárias.

“A Fretebras tem uma equipe com mais de 300 pessoas na área de tecnologia, que inclui cientistas de dados com especialidade em inteligência artificial e engenharia de dados. Acreditamos e estamos investindo forte com conhecimentos de outros setores para que os dados gerados pela plataforma possam alimentar algoritmos de inteligência artificial que resolvam, de fato, o problema do roubo de cargas no país”, revela Federico Vega, CEO do Grupo Frete.com.

Nos últimos dois anos, a empresa já havia investido R$80 milhões em ações de segurança focadas em risco e prevenção à fraude.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br