20 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Logística de carros elétricos

DHL lista cuidados para este trabalho. Vale ressaltar que as baterias de íon de lítio, que equipam esses carros, são incluídas na categoria de cargas perigosas

Segundo a consultoria Frost and Sullivan, existe uma expectativa de que 50 milhões de veículos elétricos sejam vendidos no mundo até 2030. O Brasil deve representar uma parcela considerável desse volume, já que dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) mostram que 70 mil carros elétricos devem estar emplacados até o fim de 2023.

O supply chain do setor automotivo é complexo e, para veículos elétricos, é particularmente desafiador por causa dos cuidados que as empresas precisam tomar com o transporte de baterias elétricas.

Rodolfo Boraschi, gerente de Auto-Mobility da DHL Global Forwarding, explica que existem regras que regem o transporte internacional aéreo e marítimo para assegurar o bem-estar das pessoas e do meio ambiente.

“As baterias de íon de lítio, que equipam esses carros, são incluídas na categoria de cargas perigosas. Seu transporte requer cuidados essenciais, em razão da possibilidade de explosão e incêndios quando são expostas a determinadas condições de temperatura no transporte, manuseio ou armazenagem. Assim, é necessário que os envolvidos na operação tenham conhecimento e expertise para lidar com essa situação”, explica Boraschi.

Levando em consideração a dificuldade desse processo, a DFG listou abaixo alguns cuidados para a logística de carros elétricos:

Armazenagem das baterias: é importante observar as regras da Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata, na sigla em inglês) e da Organização Marítima Internacional (IMO, na sigla em inglês). Devem ser considerados o tipo da bateria, a quantidade, o peso e a forma que estão dispostas, ou seja, se estão sozinhas ou dentro de algum equipamento.

Descrição da carga e embalagem: com o intuito de minimizar os riscos, deve-se assegurar que a descrição da carga fornecida aos transportadores mencione a presença de baterias de íons de lítio, além de providenciar embalagem de acordo com as normas internacionais.

Conformidade regulatória: outra questão importante é observar as regras e legislação vigentes de cada localidade em que o material esteja presente.

É de extrema importância que as regras sejam cumpridas, pois existem outras adversidades que podem colocar em risco a operação, tais como as situações de atraso, a perda de reservas e eventuais multas, que podem comprometer a competitividade e performance operacional.

Por se tratar de cargas perigosas, é importante sempre atuar com profissionais e parceiros qualificados e preparados. Também é recomendável buscar sempre uma atualização sobre novas tecnologias, regras e melhores práticas de mercado, para fornecer orientações e suportes, tanto para o importador quanto para exportador, nos momentos que precedem e procedem o processo de transporte.

“O diferencial da DHL Global Forwarding no transporte de baterias de carros elétricos é a capacidade técnica e operacional no mundo todo, já que atua como o principal parceiro logístico de grandes players da indústria automotiva. Assim, a companhia lidera iniciativas de inovação nos setores de logística e transporte”, complementa o gerente de Auto-Mobility da DHL Global Forwarding (DGF).

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br