17 de abril de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Mais investimentos

Estudo da Descartes revela que 65% das empresas planejam acelerar o investimento em inovação no supply chain e logística em 2023. Alguns dados relevantes sobre o segmento foram apresentados

 O Grupo Descartes Systems (Nasdaq: DSGX), líder global na união de negócios intensivos em logística no comércio, divulgou recentemente resultados do seu estudo sobre Supply Chain e Inovação Logísticas aceleraram, mas possuem ainda um longo caminho a percorrer. A pesquisa examinou como a inovação tecnológica modifica o segmento e as operações de logística, além dos planos dos executivos para investimentos contínuos neste ano.

Alguns dados relevantes sobre o segmento foram apresentados, dentre eles, o relatório constatou que 59% das empresas pesquisadas aceleraram o ritmo de investimento e implantação em inovação nos últimos dois anos. Além disso, 65% planejam aumentar seus gastos com tecnologia nos próximos dois anos; no entanto, 87% indicaram que ainda enfrentam inibidores internos ao supply chain e à inovação logística.

O estudo contou com a participação de 1.000 tomadores de decisões do mercado e foi realizado em nove países europeus, além de Canadá e Estados Unidos. Ele permite fornecer às organizações de supply chain e logística, percepções críticas sobre a importância da inovação e diferenças nas estratégias, táticas e decisões tecnológicas dos principais executivos e aquelas empresas cuja gerência sênior considerava a inovação muito importante.

“O passado recente destacou que o desempenho do supply chain pode fazer dar certo ou quebrar empresas e a necessidade de inovar passou para o primeiro plano de muitas agendas”, disse Chris Jones, vice-presidente executivo de indústria e serviços da Descartes.

 “O estudo mostra que, enquanto os esforços na inovação estão se acelerando, muitas empresas aparecem relativamente adiantadas em sua jornada de novidade em áreas como digitalização e especialmente no uso de tecnologias avançadas de computação, como por exemplo, machine learning”.

O estudo também analisa a conexão entre inovação e sucesso empresarial, drivers do supply chain e inovação logística, além dos benefícios esperados da mudança para as empresas e os obstáculos que inibem o ritmo de crescimento.

A pesquisa examina onde a inovação do supply chain e logística é considerada a mais forte e a mais fraca, o grau em que as principais tecnologias são implantadas e as áreas de foco atual e no futuro. Por fim, o material fornece informações sobre como o supply chain e a inovação logística mudam em uma base geodemográfica.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br