22 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Seguro de transportes de carga

Demanda cresce no Brasil. Segundo especialista, este crescimento é consequência da retomada da economia do país

Desde 1987, o seguro de transportes de cargas é obrigatório no Brasil. O serviço, necessário para quem realiza o transporte de mercadorias em rotas nacionais ou internacionais, tem registrado um crescimento expressivo no país no último ano, com aumento de 23,5%. Seguindo sua missão em ser referência no mercado de seguros, alinhada com a atualidade e oferecendo soluções de acordo com a necessidade de seus clientes, a Ezze Seguros está investindo fortemente no setor para reposicionar o seu portfólio em transportes.

Segundo o diretor de seguro de transportes de carga da Ezze, Paulo Alves, o transporte de cargas é uma atividade sensível à economia brasileira. “O aumento da procura por este seguro reforça a retomada da economia do país”, afirma. Consequentemente, esse aumento reflete no índice de acidentes e roubos de cargas – uma das principais coberturas do seguro de transportes.

“Quando você tem um segmento mais relevante, é aí que a importância do seguro e gerenciamento de riscos se torna evidente. O seguro e gerenciamento de riscos trabalham lado a lado e seguem de acordo com o produto de atratividade do momento, já teve a época do eletrônico, do farmacêutico. E nós vamos trabalhando esse contra ataque na customização das apólices de seguros”, diz Paulo.

Hoje, os setores do agronegócio – devido ao aumento de transporte de grãos, fertilizantes, algodão – e transporte de placas solares – por conta dos investimentos da matriz energética – estão em destaque no mercado brasileiro.

Junto com a contração do seguro está a importância da gestão de riscos, o que diminui a possibilidade de furtos e roubos, garantindo maior segurança e soluções eficientes customizadas. “A gente não consegue falar de seguro sem falar no gerenciamento de risco, sempre vai ter uma mercadoria que em tal momento será atrativa para roubo”, afirma o especialista.

Com um diferencial técnico, a equipe da Ezze conta com uma torre de controle onde é possível acompanhar, via satélite, a viagem do transporte da carga. De acordo com Paulo, por meio desse serviço a seguradora consegue auditar se durante o percurso o transporte está passando por alguma não conformidade. “É um diferencial, a torre nos auxilia a enxergar o que está acontecendo com o embarque da carga, além do que já está em contrato”, afirma.

Para 2023, a seguradora quer expandir o seguro de transportes de carga e reposicionar o seu portfólio. “Atualmente, temos uma grande tendência a trabalhar mais com o transportador, mas estamos trabalhando em cima de um plano estratégico para atingir também o embarcador, que é o dono da carga”, conta Paulo.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br