27 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Bom Jesus Transportes e Iveco

Parceria das empresas ganha força com a aquisição de 112 caminhões dos modelos Tector e Hi-Way. Com cerca de 300 ‘brutos’, 92% da frota em operação é da montadora italiana. Aquisição é para renovação da frota

A parceria da Bom Jesus Transportes com a Iveco ganha força com a aquisição de 112 caminhões dos modelos Tector e Hi-Way. Com cerca de 300 ‘brutos’ da marca – 92% da frota em operação – a empresa investe em um processo de renovação para se destacar no transporte de commodities agrícolas (soja, milho e algodão), fertilizantes, defensivos, cimento e madeira, entre outros produtos,  totalizando um volume diário de aproximadamente de 1,5 mil toneladas.

Tony Erick, executivo da Bom Jesus Transportes, destaca que, com a chegada dos modelos da montadora, a empresa passou a contar com veículos que oferecem potência aliada à economia de combustível, sem esquecer o conforto para os motoristas. “A confiança que temos nos caminhões Iveco faz com que a marca seja sempre a opção ideal quando vamos adquirir novos produtos”, diz.

A Bom Jesus Transportes, fundada em 2003 com o objetivo de dar suporte logístico às atividades do Grupo Bom Jesus no agronegócio, conta com o suporte do setor de Aftermarket Solutions da marca que proporciona uma série de serviços para o cliente.

O Centro de Atenção ao Cliente Iveco é a área responsável por oferecer suporte técnico 24 horas, todos os dias, para que o cliente tenha o menor tempo possível de caminhão parado. A marca conta com um time de técnicos formados pela própria montadora que, se possível, resolve o problema por telefone. Caso seja necessário, um técnico é enviado até o local em que o caminhão se encontra.

Existe também, entre outros, a rede de atendimento, que atualmente tem 80 pontos no Brasil distribuídos estrategicamente de norte a sul. As concessionárias têm plantonistas de prontidão para ir até o cliente a qualquer hora do dia ou da noite.

Para Ricardo Barion, diretor comercial da Iveco, a qualidade e a tecnologia dos produtos da marca aumentam a performance da transportadora na prestação de serviços para os clientes com destaque para o  custo-benefício.

“Notamos que nossos clientes do agronegócio, um dos principais motores da economia brasileira, têm optado pelos modelos das linhas Tector e Hi-Way por conta da durabilidade dos caminhões, força do nosso motor, eficiência operacional e baixo consumo de combustível. Outro fator de destaque é o conforto da cabine, apontado pelos motoristas como um diferencial frente à concorrência, pois em geral a estrutura das estradas ainda é deficitária”.

A venda teve o apoio do Banco CNH Industrial e da concessionária Torino, que proporcionou atendimento presencial com foco nas necessidades do cliente durante a negociação.

Transportes

A Bom Jesus Transportes foi fundada em 2003, com o objetivo de dar suporte logístico, inicialmente, às atividades do Grupo Bom Jesus no agronegócio. Em pouco tempo, a empresa ampliou o portfólio de serviços e o atendimento a empresas de outros setores.

Hoje, além de commodities agrícolas (soja, milho e algodão), transporta fertilizantes, defensivos, cimento e madeira, entre outros produtos.

Conta com uma frota própria, com cerca de 300 caminhões. Embarca diariamente, um volume aproximado de 1,5 mil toneladas. É reconhecida pelo serviço de qualidade e eficiência, levando em consideração a segurança de seus motoristas e toda a operação. O gerenciamento de risco de sua frota é feito por meio de monitoramento 24 horas, através de equipe especializada.

“Investimos fortemente em nossa frota, desde a constante renovação dos cavalos e implementos rodoviários. Contamos com equipe de manutenção própria e especializada, garantindo assim maior confiabilidade a nossa frota e aos serviços prestados”, diz a empresa.

Entre clientes incluem-se ADM, Amaggi, Bunge, BrasilFoods, Cargill, Louis Dreyfus, Multigrain, Noble Brasil, O Telhar, Petrobras e Vale.

Grupo Bom Jesus

A história da Bom Jesus começou com o visionário Luiz Vigolo, nas terras de Medianeira, no Paraná, no início dos anos 1960, produzindo as primeiras lavouras de milho, feijão, arroz e trigo, além da criação de suínos. Luiz Vigolo permaneceu no Paraná até 1976, quando comprou 483 hectares no Mato Grosso e iniciou o plantio de arroz. Nas novas terras, nasceu o nome Bom Jesus. Em 1987, Luiz fundou a Bom Jesus Sementes com os filhos Nelson e Geraldo.

Em 2003, com a fundação da Bom Jesus Transportes a empresa virou destaque na logística do agronegócio. Para consolidar as atividades comerciais, o Grupo constituiu, em 2007, a Bom Jesus Agropecuária.

Já em 2012, abriu outras unidades, consolidando sua expansão: A ABJ Comércio (On Shore) e a ABJ Trading (Off Shore), responsáveis pela comercialização de commodities e insumos no mercado nacional e internacional.

Em 2013, adquiriu o Posto Transamérica e dividiu o negócio em três unidades: agrícola, comercial e logística. Atualmente o Grupo Bom Jesus possui atividades nas áreas de transportes, comercialização de grãos e insumos (fertilizantes, defensivos e sementes), pecuária, suinocultura e varejo de combustíveis. Essas atividades estão localizadas nos estados do Mato Grosso, Bahia, e Piauí.

Bruno Castilho

bruno@cargasetransportes.com.br