27 de maio de 2024

CARGAS

O site dos transportes

BR- 381

Duplicação das BRs-381 e 262

Edital de licitação visa garantir a duplicação de mais de 400 quilômetros de pistas nos estados do Espírito Santo e Minas Gerais

Foi lançado o edital de licitação das BRs-381/262/MG/ES. O edital prevê a duplicação de quase 180 quilômetros da BR-262, no Espírito Santo.  Para Minas Gerais estão previstas várias intervenções – entre as principais obras estão 402 quilômetros de duplicação, 228 quilômetros de faixas adicionais, 131 quilômetros de vias marginais, 130 retornos, 125 correções de traçado, 40 passarelas, pelo menos dois pontos de parada e descanso para profissionais do transporte rodoviário, além do contorno do município de Manhuaçu, inclusive com a implantação de um túnel.

A licitação beneficiará diretamente diferentes setores produtivos dos dois estados, como pecuária, agricultura, mineração e polos industriais e comerciais. E ainda atenderá o Vale do Aço, importante região composta por siderúrgicas, contribuindo com o setor automobilístico. A estimativa é de que a concessão gere cerca de 110 mil empregos (diretos, indiretos e efeito-renda).

Com mais esse edital, o Governo Federal, através do Ministério da Infraestrutura, chega a R$ 44 bilhões de investimentos privados para o setor rodoviário. Desde 2019 até aqui, já assegurou mais de R$ 22 bilhões para cinco projetos rodoviários. Agora, garante praticamente o mesmo montante com a relicitação da Dutra, junto com a Rio-Santos, que acontecerá em outubro – quase R$ 15 bilhões a serem investidos -, e a concessão de mais 670 quilômetros de pistas entre Minas Gerais e Espírito Santo, em novembro.

No caso do estado capixaba, está prevista a duplicação completa de 178 quilômetros da BR-262/ES, no trecho da divisa do estado com Minas Gerais até o município de Viana, no entroncamento com a BR-101. O leilão está marcado para o dia 25 de novembro, na B3, em São Paulo.

Além da ampliação de capacidade, o segmento no Espírito Santo contempla ainda outros 50 quilômetros de vias marginais e mais de uma centena de obras estruturais. “Esse é um dos projetos de infraestrutura mais importantes do ponto de vista social, que vai garantir a duplicação de mais de 400 quilômetros de pistas, principalmente em um segmento crítico da BR-381 [em Minas Gerais], que ficou conhecida como a rodovia da morte”, avaliou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

O critério do leilão para as BRs será híbrido com uma disputa por menor tarifa com deságio limitado (cerca de 15%), seguido de maior valor de outorga como critério de desempate – o mesmo utilizado com sucesso na recente licitação da BR-153/080/414/GO/TO e que também será aplicado para a disputa da Dutra.

Além disso, também estão programadas inovações como o desconto de usuário frequente, para motoristas que trafegam diariamente entre municípios vizinhos, e o desconto de 5% para veículos que utilizam qualquer sistema automático de pagamento – motos ficarão isentas de pagamento.