20 de abril de 2024

CARGAS

O site dos transportes

Economizando diesel

Transportadoras estão chegando a 40% na redução de custos com combustíveis com o treinamento/aperfeiçoamento de motoristas

Com a alta no preço dos combustíveis, a economia foi fortemente impactada com o valor dos fretes, alimentos, tarifas de transporte urbano, entre outros, sofrendo reajustes constantemente.

De acordo com Alexandre Fagundes, especialista em telemetria e executivo da MiX Telematics, enquanto o preço elevado ocorrer, é importante que o caminhoneiro dirija com consciência e tome medidas para que os veículos não gastem demais. “Inclusive, empresas estão chegando a 40% na redução de custos com combustíveis se adequando”.

Para ajudar transportadores e caminhoneiros autônomos a economizarem, o especialista orienta evitar regiões com tráfego intenso. ‘Use aplicativos e sistemas de telemetria para traçar rotas seguras. Estradas em más condições também têm que ser evitadas”, diz.

Segundo Alexandre, o motorista que pegar o ‘trecho’ tem que acompanhar as condições meteorológicas do trajeto, pois ventos e chuvas influenciam o consumo. “Dirija na faixa verde, ou seja, a faixa de rotação do motor que garante o melhor desempenho”, completa.

Os cuidados com excesso de rotação também devem existir. “Durante a direção contínua, o motorista nunca deve passar da rotação máxima da faixa verde, mesmo quando se prepara para trocar de marcha”, explica.

Em relação ao freio motor, Alexandre conta que muitos motoristas não sabem, mas usar os recursos disponíveis economiza combustível e, também, as pastilhas e lonas de freio. “Ao usá-lo, o computador de bordo do veículo reduz o consumo ao mínimo, enquanto carrega todo o sistema elétrico, utilizando a gravidade para impulsioná-lo. Além disso, a utilização do freio motor é uma questão de segurança, que reduz o consumo das peças do sistema de frenagem e a perda de energia pelo atrito”, explica.

“Alguns caminhoneiros pisam fundo no acelerador para rapidamente atingir a velocidade de cruzeiro. Ao fazer isso, estão dizendo ao computador de bordo que quer que o motor faça a maior força possível para acelerar, aumentando significativamente o consumo do veículo. O ideal é nunca passar de ¾ do pedal (75%), ou seja, nunca pisar fundo. Se for fazer uma ultrapassagem aguarde uma reta com tempo suficiente para acelerar sem pisar fundo. Se estive num aclive intenso, use uma marcha menor para ter mais torque e não pisar fundo”, diz Alexandre.

Segundo o executivo, boa parte do consumo excessivo vem de veículos com problemas de manutenção. “Atividades simples como calibrar pneus tem impacto decisivo no consumo. A análise dos parâmetros do motor, tais como temperaturas muito elevadas ou muito baixas, também indica problemas mecânicos ou de operação que são fatores que influenciam diretamente o consumo”.

Ainda segundo Alexandre, todos os filtros de ar, óleo e combustível, devem ser substituídos conforme a sua especificação para garantir o perfeito funcionamento dos motores e o consequente baixo consumo.